Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira Capítulo 36

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira Capítulo 36

36 

Me sentei na mesa com Oliver, mesmo não querendo, confesso que no final não me arrependi, 

quando ele abriu aquela caixa de pizza, e vi aquela maravilha, minha barriga roncou super alto, que fiquei super constrangida. 

– 

Está vendo? Sua boca recusa, mas seu corpo pede. Falou fitando meus olhos. 

A frase de Oliver saiu de um jeito erótico, parecia que ele não estava falando da pizza, e aquilo ficou mais constrangedor do que o ronco da minha barriga. 

Me servi bem quietinha, nem o olhei, comi aquela delicia, sem falar nada, fazia muito tempo que não comia pizza, a última eu havia comido com Denise. 

– 

– Vou levar Noah amanhã para conhecer a praia. 

– 

– 

Nossa, que legal! Imaginei Noah daquele tamanhinho de sunguinha e chapéu, claro que ele 

não entenderia nada, mas isso seria muito fofo. 

– Com certeza você não tem roupa de banho nas suas coisas, então enquanto eu estiver em reunião amanhã pela manhã, providencie uma. 

– 

Sou a babá, não preciso ir vestida a*sim. 

Ficaremos o fim de semana todo na praia Aurora, vai ficar vestindo o quê, burca? – Respondeu 

sem paciência. 4) 

-Eu não quis dizer isso! – Disse no mesmo tom que ele. 

– Vou te deixar bem claro uma coisa, quando eu sair para algum lugar com meu filho, não importa onde seja, você deverá ir vestida de acordo, se estou indo para a praia, você vestirá o que se usa numa praia 

– 

Eu entendia num ponto o Oliver, mas só não entendia o porquê de sua ignorância do nada. 

– Tudo bem, meu patrão também deve me fornecer as roupas, já que eu não vou tirar do meu bolso, porque eu não sei se ele se lembra, mas eu não tenho nenhum tostão! 

Respondi seca, me levantei e levei o prato até a pia, lavei e deixei no escorredor, sai da cozinha deixando Oliver com cara de revoltado, e voltei para a lavanderia, a roupa já estava seca, então liguei o ferro e pa*sei, quando ia saindo de volta para o meu quarto com a roupa em mãos, Oliver 

apareceu. 

Desculpa. Começou. 

– Pelo qué mesmo? 

– Por falar com você daquele jeito, lá na cozinha. 

Tudo bem, boa noite senhor! 

Antes que eu saisse pelo corredor, Oliver entrou na minha frente, fazendo com que eu me a*susta*se e deixa*se toda a roupa cair no chão. 

– Aurora?- Se aproximou. 

– Sim. 

– 

– Às vezes fico nervoso, mas quero que saiba que não é por sua culpa, tudo bem? – Não respondi, esperei que ele continua*se. Boa noite. 

– 

Virou as costas e saiu, parecia querer falar mais alguma coisa, mas desistiu por algum motivo. 

Peguei minhas coisas do chão e fui para o meu quarto, arrumei as poucas coisas que tinha na bolsa e fui dormir. 

Bem pela manhã, já havia tomado banho e me arrumado, lavei os cabelos e deixei secar 

naturalmente, deixando eles soltos, logo Oliver bateu na porta do quarto com o Noah já todo 

arrumado. 

– 

– Bom dia, está pronta? 

Bom dia, sim. 

Então vamos, preciso chegar antes das 9 na capital. 

Entramos no carro, Noah havia acabado de tomar mamadeira, coloquei-o no bebé conforto, e fui 

atrás com ele, Oliver dirigia, apesar de ainda ser manhã, ele estava com um óculos escuro no rosto. 

O trajeto foi todo feito em silêncio, após chegarmos à capital, fomos direto para um hotel, fiquei 

num quarto com Noah, è Oliver em outro. 

Ele havia deixado ordens para que mais tarde eu pega*se um carro de confiança e fosse às 

compras com Noah. 

Era dez da manhã quando acabei de comprar algumas coisas para Noah, e algumas para mim, 

apesar de Oliver ter me dado o cartão e falado que, poderia comprar o que quisesse, não o fiz, porque no final, sabia que ele descontaria de meu salário, e aquilo acabaria em dever a vida inteira. 

para ele. 

Havia pegado o dinheiro que eu tinha de reserva, então comprei coisas para mim com ele. 

Era meio-dia em ponto, quando Oliver me ligou, dizendo que me esperava no restaurante do hotel, fiquei morrendo de vergonha de descer, afinal eu estava num lugar chiquérrimo, mas, como eu era a babá do filho dele, acabava que deveria me acostumar com aquilo, como ele não queria que eu usa*se uniforme, comprei um vestido bem bonito, não era caro, mas serviria para aquela ocasião. 

27 

Desci com Noah, ainda estava com meus cabelos soltos, coloquei apenas uma tiara de perolas que havia comprado também, vi Oliver numa mesa e fui atrás dele, após me vê, deu um sorriso. 1 

– Olha só que surpresa, você está com uma roupa diferente! 

Tentei ignorá-lo, e me sentei à mesa, com Noah no sling. 

Oliver continuava a me encarar, logo ele se aproximou do meu ouvido. 

– Está até bonitinha magrela. ) 

Falou e voltou ao seu lugar, aquilo me deixou muito constrangida, e aposto que essa era a sua intenção, pois havia um sorriso satisfatório em seu rosto, acho que minhas bochechas estavam rosas de vergonha. 

– Isso é a*sédio, só para você saber. Disse séria, tirando o sorriso de seu rosto. 

– Foi apenas um elogio. 

Logo olhei o cardápio e pedi algo para comer, depois do almoço, subimos para o quarto, Oliver 

-entrou no meu quarto com Noah em seu colo, e se sentou na cama. 

Vi que você usou o cartão para comprar apenas as coisas do Noah, era para comprar suas coisas 

também. 

– Para descontar do meu salário depois? Não, obrigada! 

– 

– Não seria descontado, essas roupas são a sua reivindicação de ontem a noite, te darei de volta o seu dinheiro que gastou hoje. 

– Se soubesse que não descontaria, teria gastado mais. 

– Como se você fosse dessas. 

– 

– Como a*sim? 

– Deixa quieto, deixa eu ver! – Falou sério. 

– O quê? 

– As roupas que comprou. Respondeu. 

-Eu não vou te mostrar as minhas roupas que comprei! 

– 

Não estou falando das suas, quero ver as que comprou para o Noah. 

Eu sinceramente, quase morri de vergonha, e se a janela do quarto estivesse abertà, naquele momento pularia dali, só para não ficar com aquele clima constrangedor de mico. 13 

 

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Score 9.9
Status: Ongoing Type: Author: Artist: Released: 10/5/2023 Native Language: Portuguese
Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira" Novel is a subgenre of romance fiction that features a romantic relationship between the main characters, Célia Oliveira one of whom is a chief executive officer (Célia Oliveira) or high-ranking corporate executive. Read More Ex-wife’s Disguised Identity by Josie Atkins Novel

Read Online Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Aurora era uma garota cheia de sonhos, que começaram a ser destruídos após a morte de seu pai.Tudo que ela queria era dar uma vida melhor para a mãe, mas tudo mudou, quando sua mãe conhece um homem e se casa novamente, se transformando praticamente em outra mulher, Aurora que era filha amada, ficou detestada pela mãe, que tinha ciúmes do marido com a filha, as coisas só pioram quando ela tem que fugir de casa para não ser violentada pelo padrasto, e na procura por um lugar para morar, acaba encontrando um homem misterioso numa ponte...

Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Some Important Questions Related to the Story

  1. What time did Aurora's mother arrive home, and why was she upset?
    • Aurora's mother arrived home after six o'clock, and she was upset, possibly due to something Sandro had done or said.
  2. How does Aurora contribute to her household?
    • Aurora takes care of her younger sister, Alice, so her mother and her boyfriend, Sandro, can work outside the home. She also makes hair bows to earn some money.
  3. Why does Aurora hide her earnings from making hair bows?
    • Aurora hides her earnings because she plans to use the money to leave home when she turns eighteen and doesn't want her family to take it from her.
  4. Why hasn't Aurora been able to pursue her dream of attending college?
    • Aurora's mother didn't allow her to attend college because she believes Aurora should take care of Alice instead of pursuing higher education.
  5. What is the nature of Aurora's relationship with her friend Isadora?
    • Aurora and Isadora are best friends who met in elementary school. They had plans to attend college together, but Isadora is now leaving for another state to study medicine.
  6. What is Aurora's ultimate goal when she turns eighteen?
    • Aurora's goal when she turns eighteen is to leave her current home and start a new life in a different city, far away from her family's toxic environment.
  7. Why does Aurora's mother's attitude toward her change after she started dating Sandro?
    • Aurora's mother's attitude changed because she became infatuated with Sandro and allowed her jealousy and possessiveness to affect her relationship with Aurora.
  8. How does Aurora plan to support herself when she leaves home?
    • Aurora plans to support herself by finding a job, renting a small apartment, and eventually pursuing a college education to achieve her dreams.
  9. What does Aurora think about her two months left in her current situation?
    • Aurora sees these two months as a short period in comparison to the difficult years she has endured and is determined to leave her current situation behind.
  10. Why does Aurora want to move to a distant city?
    • Aurora wants to move to a distant city because she believes that anywhere else would be better than her current situation at home, and she is determined to start fresh and pursue her dreams away from her family's toxic environment.

Conclusion

Aurora's story is one of resilience and determination in the face of a challenging family situation. Despite her difficult circumstances, she is determined to break free, pursue her dreams, and build a better life for herself. Her unwavering spirit serves as a testament to the power of hope and ambition.  

Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Options

not work with dark mode
Reset