Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira Capítulo 34

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira Capítulo 34

 

34 

Acordei com um barulho na maçaneta da porta, esperei alguém entrar, mas não aconteceu, então me levantei e fui ver quem estava lá, ao abrir a porta do quarto, encontrei uma sacola grande pendurada, peguei, abri e vi uma caixa dentro, e um papel com algo escrito. 

“Aurora, já que vai ficar muito tempo sem receber um centavo, estou te doando meu MacBook, isso vai te servir para começar seus estudos, está todo reiniciado, pronto para uso.” 

Ps: Não se sinta especial, eu comprei um modelo moderno e melhor para mim. (11 

Aquilo me roubou um sorriso do rosto, entrei no quarto e abri a caixa, o notebook estava em perfeito estado, era branco com detalhe dourado na maçã, tinha até o plástico de proteção do teclado, Oliver era muito cuidadoso, pois parecia está doando algo novo. 

Eu estava super eufórica, e isso nem eram 5 da manhã ainda, liguei e criei meu login, pa*sei minhas fotos do celular para ele, depois personalizei meu notebook e aí sim, comecei a pesquisar faculdades a distância. Eu estava feliz, Oliver apesar de ser um grosso, às vezes ele era um amor de pessoa. (4) 

O resto do dia, Denise veio para o quarto com Noah, depois descemos juntas para caminhar e tomar um sol com ele, Denise fazia tudo, não deixava que nem empurra*se o carrinho, nem me esforça*se. Desci com meu notebook, pois estava lendo e pesquisando coisas, já que estava como poderia dizer, sem ocupação alguma. (2) 

Não vi Oliver o dia inteiro, e queria agradecê-lo pessoalmente pelo presente. 

Enquanto sentamos no jardim, a mulher que estava trabalhando no lugar de Denise trouxe nosso 

cafezinho. 

– Obrigada, não precisava se incomodar. 

– Não é incômodo algum, senhorita Aurora. 

– Só Aurora, por favor. Como é o seu nome? 

– Me chamo Elisa. 2 

Elisa parecia ser um pouco timida, e só falava quando alguém perguntava algo. Depois que ela 

voltou para a casa, Denise começou a falar. 

– 

– Que computador lindo em Aurora, vejo que seu aumento de salário foi um sucesso. 

-Ah, esse computador é lindo mesmo, não é? Mas não fui eu que comprei não, eu ganhei de 

presente do senhor Oliver. 

O qué? Nos seus olhos havia surpresa. 

Noan estava deitado no carrinho, ela encostou mais perto de mim, falando baixo como se alguem pudesse nos escutar. 

– 

– O Oliver comprou um MacBook para você? Não creio. Colocou a mão na boca. 

-Não!-Corrigi. 

– 

Corrigi. Ele comprou um para ele, esse é usado, me deu para que eu começa*se a estudar, já que não poderei comprar nenhum agora, porque meu salário vai ficar todo na conta do 

hospital. 

– Usado? Mas eu nunca vi esse no escritório dele, o que ele usa é branco com detalhe prata. 

– Talvez fica*se no quarto dele, não? Perguntei. 

– Amiga, eu limpo aquele quarto todo dia, arrumo closet, gavetas e mesas, te digo com muita certeza, esse computador nunca esteve nesta casa. 

– 

Ué! Fiquei me perguntando. 

-Mas me fala, como foi sua noite? Eu me senti triste de não poder ficar e comemorar com você, mas é que tia Lúcia ontem estava precisando de ajuda nas lembrancinhas que ela está preparando para o aniversário do tio Joaquim. 

– Falando nela, ela está melhor? 

– Melhor? Melhor de quê? 

– 

Oliver disse que ela não estava bem ontem, e que Joaquim não pôde me buscar porque estava cuidando dela. 

– O quê? Denise começou a rir. 

– Do que você está rindo Denise? – Perguntei curiosa. 

– Meu Deus, o senhor Oliver odeia mentira, mas está sendo um belo mentiroso. – Continuou rindo. 

– Pelo amor de Deus, que essa conversa morra aqui Aurora. 

– O que foi? Fala logo! 

– Ontem, o Oliver recebeu uma ligação do hospital dizendo que você já havia saído, aí ele ficou 

todo nervoso, perguntou para o tio Joaquim se você já havia ligado para ir te buscar, ai o tio disse 

que não havia nenhuma ligação sua, Oliver saiu da casa, com uma cara nada boa, pegou o carro e 

saiu parecendo piloto de fórmula um. Mais tarde, antes de vocês chegarem, ele mandou uma 

mensagem para o tio ir na capital comprar alguma coisa, mas eu não sei o que era, porque tio 

Joaquim não me falou de jeito nenhum. 

– 

– Denise, agora estou perdidinha, por que o Oliver mentiu para mim? 

Amiga, eu tenho minhas teorias aqui, mas deixa quieto. 

3/4 

O que, tala Denise, o que voce acha que aconteceu? 

– Ai, amiga nada, estou brincando. – Mudou de a*sunto. 

Eu não estou entendendo nada Denise. 

Logo um carro chegou na fazenda tirando nossa atenção, e dele, desceu Saulo e Oliver, Saulo nos viu e veio em nossa direção, já Oliver vendo que o amigo vinha até nós, virou as costas e entrou na 

casa 

– Bom dia senhoritas. 

– 

Bom dia. Respondemos juntas. 

Saulo se sentou ao lado de Denise e lhe deu beijo, eu fiquei super constrangida, mas continuei onde estava. 

– As coisas parecem está voltando ao normal nesta fazenda, acredita que Oliver autorizou a entrada de pessoas de fora para a feira? 

– 

Sério? Denise deu um pulo de alegria, que chegou a a*sustar o pobrezinho do Noah no carrinho. 

Desculpa meu amorzinho. 

Ela pa*sou a mão na cabecinha dele que se acalmou rapidinho. 

– E tem mais, a feira agropecuária também irá voltar, ou seja, teremos sete dias de festa na vila. 

– 

– Não acredito! – Dessa vez, Denise pôs a mão na boca que estava aberta. Teremos festa, sério? 

Sim, daqui a um mês já teremos festa, acabamos de fazer uma reunião com o pessoal do marketing, logo todos saberão que a vila São Caetano voltou a todo vapor. 

– 

Eu não acredito Saulo, isso é maravilhoso! 

Denise abraçou Saulo eufórica, depois olhou para mim. 

– Aurora, minha amiga, você está fazendo milagres. 

– Eu, como a*sim? – Não entendia. 

– Brincadeira amiga, é porque depois que você chegou, as coisas começaram a andar para frente de novo. Se explicou. 3) 

– 

Saulo e Denise se entreolharam e riram, e eu mais uma vez feito boba, não entendia qual o motivo 

daqueles dois estarem rindo feito hienas. 

Irei entrar, daqui a pouco teremos que ir à capital. Morena, espero você esta noite, tenho uma 

surpresa para você. 

– 

– Surpresa? Perguntou curiosa. 

– Até a noite, com licença. 

Saulo se despediu e eu fiquei olhando para a cara de Denise. 

– Você é ansiosa, não é? – Perguntei rindo. 

– Claro que sou, odeio quando alguém diz que tem algo para mim, e faz esse mistério todo. 

– 

– Relaxa, o dia vai pa*sar voando. 

-Eu só não vou morrer de curiosidade, porque estou muito feliz que as festas irão voltar. 

– Que bom Denise, estou feliz por você. 

– 

Por nós amiga, você vai conhecer a feira agropecuária de São Caetano, tem barracas de comida, bandas famosas, parque de diversão, e muita gente bonita! – Via-se a alegria dela de longe. 

-Eu já estou vendo que não poderei ir, esqueceu que cuido do Noah, em tempo integral? 

Ah amiga, a gente dá um jeito. 

Então Denise começou a contar tudo sobre as festas da vila, de como era lotada de pessoas que vinham de toda a região, das bandas que faziam shows e muitas outras coisas. 

Confesso que fiquei curiosa com tudo que ela falou, e fiquei morrendo de vontade de ir, já que nunca tenha ido a uma festa na vida. 

Today’s Bonus Offer 

GET IT NOW 

Bônus 

Dentro de seu quarto, o homem bêbado, percebe o que acabou de fazer. 

— 

Que droga, eu beijei a Aurora, eu não acredito que fiz isso. Mas ela também chegou conversando perto, e estava tudo escuro, eu pensei por um instante que fosse ela. 

M*****a Liana, que ainda dominava seus pensamentos, por mais que tivesse feito mal, ainda era a dona do coração de Oliver. 

Bem! Talvez não seja mais, o beijo de Aurora, fez algo adormecido em Oliver despertar como um vulcão, mas ela é tão nova, tão inocente, sem conhecimento do mundo. 

Oliver não seria egoista de tentar algo com ela, nunca a faria parar sua vida, para tentar uma vida com ele, era errado, e sua consciência o alertava. 

Aurora precisava conhecer o mundo, pessoas de sua mesma idade, ela precisava ter a ambição, porque se ele a toma*se para şi, Aurora ficaria presa, àquela fazenda, e ele não queria na frente pa*sar pelo que pa*sou com Liana, se Aurora fica*se com Oliver e depois conhecesse o mundo, ela não iria querer mais a vida que tinha. 

“O pior é que aquela magrela correspondeu ao beijo, e que beijo.” 

O beijo inocente de Aurora fez Oliver a querer, mas, ao mesmo tempo, desistir da ideia absurda, mesmo prestes a fazer dezoito anos, ainda é uma menor de idade. 

O que uma pessoa com a vida toda pela frente iria querer com um homem que vive preso a um lugar e ainda mais com um filho nas costas? 

Resolveu esquecer o ocorrido e conversar com a moça no outro dia, pediria desculpas para que ela não fica*se sem graça ou se esquivando dele, a*sumiria toda a responsabilidade de beijá-la sem consentimento. 1 

Era domingo bem cedo e ouviu algo mexer e fazer barulho na porta, levantou-se e abriu, viu uma sacola na maçaneta. 

Que palhaçada é essa a essa hora? 

Abriu a sacola e viu um porta-retrato, com a foto que Aurora tirou dele e do filho juntos, também havia um pequeno cartão, escrito 

“Feliz dia dos pais papai. Te amo! Assinado Noah” 

Havia a digital do polegar de Noah num coração, mostrando que a a*sinatura era dele, o que fez seus olhos lacrimejarem um pouco. 

“Aurora e suas criatividades” 

Oliver sorriu, pensando na magrela, que chegou em sua casa, tão nova, mas cheia de atitude, de 

conhecimento e de experiência sobre a vida, colocou o porta retrato na sua cabeceira, e ficou feliz 

por ter um registro tão lindo com o filho! 

Ao ver Aurora caindo no chão da sala, Oliver se desesperou, tentou acordá-la de todo jeito, mas sem 

sucesso, 

deitou-a no sofá e colocou o filho no bebê conforto, e a moça no carro também. 

Alô Denise, desculpa ligar em seu dia de folga, mas preciso que você venha até o pronto-socorro 

da vila e fique com meu filho para mim, Aurora pa*sou mal. 

Sim senhor, estou indo imediatamente! 

Chegando ao pronto-socorro, já encontrou Denise. 

– Chame o médico imediatamente! 

E já foi tirando a moça de dentro do carro em seus braços, notou que ela estava muito mais leve, 

desde a última vez que a carregou. 

-Denise fique com o Noah, não se preocupe, será muito bem remunerada por isso, qualquer coisa. peça a Joaquim para te levar em casa para pegar as coisas dele, sai com tanta pressa que só deu 

tempo de colocá-lo no carro. 

– Não se preocupa senhor, eu vou cuidar bem dele. 

“Não acredito no que estou fazendo, eu não posso está pensando nisso, os olhos de Aurora 

brilharam ao falar que queria ver o mar, ela é tão inocente, eu não poderia estragar a vida dela, decidi que faria de tudo para ajudá-la, a vi estar com vontade de estudar e eu daria uma discreta. ajuda, precisei apenas mandar uma mensagem para Joaquim e ele já sabia o que fazer.” 

Ao ver ela correndo pela praia, chutando a água e pulando as ondas, me fez ter uma paz no meu 

peito que há muitos anos não tinha, nesse momento agradeci por está vivo, e por contemplar esta 

vista 2 

Aurora era diferente, era pura, não havia ambições materiais, ela só queria paz e ser feliz, tudo of que meu dinheiro não poderia comprar, já Liana era ambiciosa, gostava de lugares e coisas caras, odiava a simplicidade, sua fala era altiva e sempre se achava melhor que todos, por que continuei com ela vendo todas essas atitudes? Liana não era ninguém quando a conheci, não tinha nada, mas já demonstrava ser ambiciosa, tanto que quando a conheci, ela fez de tudo para puxar conversa, e eu feito um bobo, por ver tanta beleza cai em sua labia, eu a satisfazia em todos seus caprichos, achando que ela iria mudar ao ter tudo que queria, mas foi bem diferente, nada a fez mudar, e sim 

Meus pensamentos ruins foram embora ao ouvir Aurora se gravando, dizendo ser o melhor dia da 

sua vida, que coisa não? 

Peguei meu celular e tirei fotos suas, no fundo, era uma desculpa para poder vê-la quando 

quisesse, apesar de ficar com o rosto timido, Aurora tinha a sua beleza, seus longos cabelos 

dourados realçavam seu sorriso. 

Eu tentaria me manter afastado o máximo possivel, deixaria ela trabalhando em casa cuidando de 

Noah, daria todo o suporte necessário, ela é inocente, jamais, deixaria alguém maltratá-la ou se 

aproveitar dela, ela até acreditou nessa história de que seu salário ficou na conta do hospital, tão 

boba, é só falar algo com a cara séria para ela, que ela acredita, bobinha! 

Nunca, deixarei alguém fazê-la mal, eu a protegerei (13)

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Score 9.9
Status: Ongoing Type: Author: Artist: Released: 10/5/2023 Native Language: Portuguese
Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira" Novel is a subgenre of romance fiction that features a romantic relationship between the main characters, Célia Oliveira one of whom is a chief executive officer (Célia Oliveira) or high-ranking corporate executive. Read More Ex-wife’s Disguised Identity by Josie Atkins Novel

Read Online Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Aurora era uma garota cheia de sonhos, que começaram a ser destruídos após a morte de seu pai.Tudo que ela queria era dar uma vida melhor para a mãe, mas tudo mudou, quando sua mãe conhece um homem e se casa novamente, se transformando praticamente em outra mulher, Aurora que era filha amada, ficou detestada pela mãe, que tinha ciúmes do marido com a filha, as coisas só pioram quando ela tem que fugir de casa para não ser violentada pelo padrasto, e na procura por um lugar para morar, acaba encontrando um homem misterioso numa ponte...

Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Some Important Questions Related to the Story

  1. What time did Aurora's mother arrive home, and why was she upset?
    • Aurora's mother arrived home after six o'clock, and she was upset, possibly due to something Sandro had done or said.
  2. How does Aurora contribute to her household?
    • Aurora takes care of her younger sister, Alice, so her mother and her boyfriend, Sandro, can work outside the home. She also makes hair bows to earn some money.
  3. Why does Aurora hide her earnings from making hair bows?
    • Aurora hides her earnings because she plans to use the money to leave home when she turns eighteen and doesn't want her family to take it from her.
  4. Why hasn't Aurora been able to pursue her dream of attending college?
    • Aurora's mother didn't allow her to attend college because she believes Aurora should take care of Alice instead of pursuing higher education.
  5. What is the nature of Aurora's relationship with her friend Isadora?
    • Aurora and Isadora are best friends who met in elementary school. They had plans to attend college together, but Isadora is now leaving for another state to study medicine.
  6. What is Aurora's ultimate goal when she turns eighteen?
    • Aurora's goal when she turns eighteen is to leave her current home and start a new life in a different city, far away from her family's toxic environment.
  7. Why does Aurora's mother's attitude toward her change after she started dating Sandro?
    • Aurora's mother's attitude changed because she became infatuated with Sandro and allowed her jealousy and possessiveness to affect her relationship with Aurora.
  8. How does Aurora plan to support herself when she leaves home?
    • Aurora plans to support herself by finding a job, renting a small apartment, and eventually pursuing a college education to achieve her dreams.
  9. What does Aurora think about her two months left in her current situation?
    • Aurora sees these two months as a short period in comparison to the difficult years she has endured and is determined to leave her current situation behind.
  10. Why does Aurora want to move to a distant city?
    • Aurora wants to move to a distant city because she believes that anywhere else would be better than her current situation at home, and she is determined to start fresh and pursue her dreams away from her family's toxic environment.

Conclusion

Aurora's story is one of resilience and determination in the face of a challenging family situation. Despite her difficult circumstances, she is determined to break free, pursue her dreams, and build a better life for herself. Her unwavering spirit serves as a testament to the power of hope and ambition.  

Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Options

not work with dark mode
Reset