Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira Capítulo 33

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira Capítulo 33

33 

Comia em silêncio, era constrangedor está perto de Oliver, ainda mais porque ele era instável, às 

vezes agradável, às vezes impertinente, eu não sabia que personalidade encontraria nele cada vez 

que o via 

– Esse mês você não precisa se preocupar em relação ao Noah, Denise irá te ajudar, quero que você foque em você, para se recuperar logo. 

– 

– Sinto muito por está trazendo tanto inconveniente senhor. Me desculpei. 

Sentia muito por está pa*sando as piores coisas da minha vida tendo meu patrão como telespectador. 

Oliver me encarou respirando fundo, não o compreendia, e não sabia decifrar suas expressões, às 

vezes ele fazia cara de que queria me matar, mas saia doces palavras de sua boca, e outras vezes tinha um olhar que iria baixar a guarda, entretanto era só abrir a boca que estragava tudo. 

Essas coisas acontecem mesmo, espero que logo você fique bem, e pare de dar trabalho. 

Não falei? O cavalo estava pronto para dá o coice. 

Tudo bem Oliver ser duro do jeito dele, mas acho que não precisava jogar na minha cara algo que eu já sabia. Ele não tinha obrigação sequer de ficar comigo ou me ajudar, mas já que o fez, o minimo que poderia ter era um pouco de empatia, por eu estar tão fragilizada, e por saber que não 

havia ninguém no mundo para interceder por mim. Não o respondi, apenas terminei de comer em 

silêncio, enquanto ele me observava. 

– Já terminei meu jantar, irei para o quarto se me permitir. – Ironizei. 

– Espere, irei junto. 

Levantou-se e começou a caminhar atrás de mim, entrei no quarto. Logo Noah já havia tomado 

banho e de roupinhas trocadas, Denise me deu boa noite e saiu, ficamos só nós três. 

– 

Irei levá-lo, ele dormirà comigo. 

— 

Eu já estou aqui, não precisa se incomodar. É cansativo para o senhor ter que ficar acordando de 

madrugada. 

– Tem razão, é cansativo, mas é o meu papel como pai não? 

— 

Sim, mas é meu trabalho também, como baba! 

A partir de hoje ele dormirà comigo, de dia é muito corrido para que eu possa ter um tempo com 

ele, então a noite é o meu melhor horário. 

Pegou Noah e saiu do quarto. 

13 

Como não podia falar nada, me deitei na cama e comecei a mexer no celular. Hecebi uma mensagem de Isa. 

“Desculpas não poder ligar, tive prova hoje, feliz aniversário amiga, eu te amo!” 

Quando li aquela pequena frase, lágrimas desceram de meus olhos, me senti a pessoa mais rejeitada da face da terra, a única pessoa que eu tinha certeza que me ligaria e falaria comigo, estava ocupada demais. 

Nunca fui de implorar amor de ninguém, sempre soube diferenciar e entender as necessidades dos outros, mas hoje, eu queria ter pelo menos alguém que me procura*se para dizer que tirou um pouquinho do tempo corrido para pensar e ligar para mim. 

Eram onze e meia da noite, quando senti sede e percebi que a garrafa que ficava ao lado da minha cama estava vazia, então levantei e fui até a cozinha. Estava tudo escuro, resolvi não acender nada também, apenas a pequena luz de led que ficava em cima da pia. 2 

Enquanto esperava a garrafa encher, pensava na tristeza que me corroia, eu não era prioridade na vida de ninguém, não tinha um lugar no mundo para chamar de meu. Lágrimas corriam pelo meu. rosto, quando uma mão pa*sou do meu lado e desligou a torneira. 

Já encheu, para que ficar vendo a agua derramar? A voz estrondosa de Oliver ecoou pela casa 

silenciosa. 

Ele estava atrás de mim, não sei como fazia isto, mas ele chegava sempre em silêncio. 

– Desculpa 

Minha voz tentou sair firme, mas foi em vão, com a voz de choro, saiu o susto que 

levei ao notar sua presença. 

– Você só vive pedindo desculpa, já estou cansado disso. Falava enquanto ainda estava em pé 

nas minhas costas. 

Queria sair dali, mas ele me prendeu com os dois braços entre a pia. (5) 

– Vire-se para mim Aurora! Com seu tom mandão, fez com que me vira*se para ele, sem que 

saísse de seu território. 2 

Me virei, mas fiquei de cabeça baixa, não havia dado tempo de enxugar as lágrimas, não queria que 

me visse a*sim. 

– Por que você está chorando? 

– Não é nada, só estou um pouco cansada senhor. Menti. 

– Está triste? – Sua voz dessa vez saiu branda. 

Levantei minha cabeça um pouco, e deu para ver seus olhos fixos em mim, eu queria inventar qualquer coisa, mas nada do que fala*se adiantaria, pois ele sabia a resposta. (4) 

Um pouco. 

Minhas lagrimas voltaram a cair, lentamente. 

— 

– 

– Por quê? Continuou 

– É só pelo dia, amanhã já estarei melhor. Tentei sorrir, mas foi em vão. 

-Devido ao seu aniversário? 

Balancei minha cabeça num sinal de afirmação, eu esperava que meus dezoito anos fosse uma mudança de vida, mas não imaginava que o pa*saria sozinha, sem sequer a presença de uma amiga. 

O que você queria agora Aurora. O que te faria feliz? 

Sua pergunta saiu de surpresa, e fez com que eu para*se para pensar naquele momento o que mais precisava para me sentir melhor, pensei em várias coisas e pessoas, mas me senti vazia, o que eu realmente precisava era de calor humano, alguém que dissesse, eu estou aqui com você, por você. 

– 

Um abraço. Respondi baixinho, quase num sussurro para mim mesma. 

Mas meu sussurro foi o suficiente, para sentir um par de braços fortes me envolvendo e me abraçando forte. O calor do seu corpo fez com que me sentisse acolhida e protegida, as lágrimas ainda corriam, mas Oliver me fez sentir feliz naquele momento. Enquanto me abraçava, uma de suas mãos fazia cafuné em minha nuca, eu poderia me sentir constrangida quando aquele abraço acaba*se, mas naquele momento era a coisa mais gostosa do mundo, entretanto, do mesmo jeito que não há mal que dure para sempre, também não havia bem. Fomos interrompidos por um leve chorinho, que vinha da babá eletrônica que estava no bolso de Oliver. 

– Preciso ir. – Falou, mas sem me soltar. 

– 

– Tudo bem. Respondi frustrada. 

– Feliz aniversário! 

Ao falar, Oliver me abraçou mais forte, depois me deu um beijo na testa e saiu andando, em direção. ao seu quarto, para cuidar de Noah. 2 

E eu fiquei ali, paralisada por alguns minutos. 

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Score 9.9
Status: Ongoing Type: Author: Artist: Released: 10/5/2023 Native Language: Portuguese
Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira" Novel is a subgenre of romance fiction that features a romantic relationship between the main characters, Célia Oliveira one of whom is a chief executive officer (Célia Oliveira) or high-ranking corporate executive. Read More Ex-wife’s Disguised Identity by Josie Atkins Novel

Read Online Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Aurora era uma garota cheia de sonhos, que começaram a ser destruídos após a morte de seu pai.Tudo que ela queria era dar uma vida melhor para a mãe, mas tudo mudou, quando sua mãe conhece um homem e se casa novamente, se transformando praticamente em outra mulher, Aurora que era filha amada, ficou detestada pela mãe, que tinha ciúmes do marido com a filha, as coisas só pioram quando ela tem que fugir de casa para não ser violentada pelo padrasto, e na procura por um lugar para morar, acaba encontrando um homem misterioso numa ponte...

Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Some Important Questions Related to the Story

  1. What time did Aurora's mother arrive home, and why was she upset?
    • Aurora's mother arrived home after six o'clock, and she was upset, possibly due to something Sandro had done or said.
  2. How does Aurora contribute to her household?
    • Aurora takes care of her younger sister, Alice, so her mother and her boyfriend, Sandro, can work outside the home. She also makes hair bows to earn some money.
  3. Why does Aurora hide her earnings from making hair bows?
    • Aurora hides her earnings because she plans to use the money to leave home when she turns eighteen and doesn't want her family to take it from her.
  4. Why hasn't Aurora been able to pursue her dream of attending college?
    • Aurora's mother didn't allow her to attend college because she believes Aurora should take care of Alice instead of pursuing higher education.
  5. What is the nature of Aurora's relationship with her friend Isadora?
    • Aurora and Isadora are best friends who met in elementary school. They had plans to attend college together, but Isadora is now leaving for another state to study medicine.
  6. What is Aurora's ultimate goal when she turns eighteen?
    • Aurora's goal when she turns eighteen is to leave her current home and start a new life in a different city, far away from her family's toxic environment.
  7. Why does Aurora's mother's attitude toward her change after she started dating Sandro?
    • Aurora's mother's attitude changed because she became infatuated with Sandro and allowed her jealousy and possessiveness to affect her relationship with Aurora.
  8. How does Aurora plan to support herself when she leaves home?
    • Aurora plans to support herself by finding a job, renting a small apartment, and eventually pursuing a college education to achieve her dreams.
  9. What does Aurora think about her two months left in her current situation?
    • Aurora sees these two months as a short period in comparison to the difficult years she has endured and is determined to leave her current situation behind.
  10. Why does Aurora want to move to a distant city?
    • Aurora wants to move to a distant city because she believes that anywhere else would be better than her current situation at home, and she is determined to start fresh and pursue her dreams away from her family's toxic environment.

Conclusion

Aurora's story is one of resilience and determination in the face of a challenging family situation. Despite her difficult circumstances, she is determined to break free, pursue her dreams, and build a better life for herself. Her unwavering spirit serves as a testament to the power of hope and ambition.  

Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Options

not work with dark mode
Reset