Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira Capítulo 32

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira Capítulo 32

32 

Sentei-me na areia, próxima a Oliver, e comecei a observar as ondas que iam e voltavam. Era lindo. 

e mágico o mar, o vento soprava o meu cabelo, queria que aquele momento fosse eternizado, não 

me sentia tão feliz a*sim há muito tempo. 

– 

Vejo que você não conhece nada do mundo em? Oliver começou. 

– Por quê? 

Você nunca veio a uma praia, um lugar tão simples. 

– Não é bem a*sim, não tinha opção, entende? Minha mãe não me levava para os lugares, não me 

deixava sair com ela. 

Você é tão jovem Aurora, ainda precisa conhecer o mundo, para saber o que quer da vida. 

– Sei o que quero da minha vida, e não preciso ir tão longe descobrir, a felicidade está no que sou e 

não onde estou. 

Quando conhecer pessoas diferentes, seu ideal de vida mudará, você terá vontade de sair, 

explorar o mundo. Jamais desejará ficar presa num lugar só. 

– Claro que não. Eu queria paz, queria um lar, uma familia, algo para chamar de meu e não me 

separar nunca. 

Quando conseguir tudo isso, você se cansa e vai embora. 

– Está errado. Este é o seu pensamento, não o meu 

– Está equivocada, este não é o meu pensamento. Se corrigiu. 

– E por que fala a*sim? 

– 

Porque quando pensava como você, eu acabei descobrindo que a vida não é desse jeito. Parou 

de me olhar e encarou o horizonte. Eu também queria um lar, uma familia, algo para chamar de 

meu, mas fui enganado, e por mais que lutei para isso acontecer, não aconteceu. 

Oliver abaixou a cabeça, e se não estivesse com óculos escuros, poderia jurar que seus olhos 

estavam cheios de lágrimas. 

– Senhor. Me aproximei mais um pouco, e por um instinto de condolência, pus minha mão em 

seu ombro. Não deixa de acreditar nos seus ideais não, no fundo, a gente atrai o que pensa, se 

– 

não deu certo uma vez, pode ser que não era para dar, não te conheço bem, mas tudo que ouço de você são coisas boas, todos falam que você é um ótimo patrão e uma pessoa maravilhosa, de um 

ótimo coração. Não aceite menos que isso de alguém que queria se relacionar no futuro. 

Oliver olhou para mim, ainda com a cabeça baixa, minha mão ainda estava em seu ombro. 

O que te falaram sobre a mae do Noah? Perguntou serio. 2 

– 

-Ah, nada senhor eu… Fiquei sem jeito. 

-Não minta para mim, Aurora! 

– 

– Bem eu… Me enrolei no começo, mas falei a verdade. Eu soube que ela não merecia você, e 

nem seu filho. 

Oliver parou por um minuto, não sei se queria continuar ou parar, nesse momento, tirei minha 

mão de seu ombro. a 

Sinto tanto por meu filho Aurora, ele irá crescer sem a presença da mãe, tentei fazer com que ela fica*se, que talvez quando visse o rosto do filho muda*se de ideia, mas não foi o que aconteceu, por ela, deixei de lado meu orgulho, acha que era fácil ve a cara das pessoas zombarem de mim. quando eu pa*sava por um lugar? Colocavam-me apelidos por minhas costas, caçoavam, e eu fingia ser forte o tempo todo, pois pensava no meu filho que estava quase para nascer, eu achava 

que ela mudaria porque, no fundo, eu a amava de mais, mas não foi o que aconteceu. 

Você não foi culpado por tentar, ela que errou em não dar valor para seu amor, e de todas as 

pessoas que encontrei na vila, sempre ouvi coisas boas ao seu respeito, você é um ótimo homem 

Oliver, e será muito feliz, um dia vai entender porque teve que pa*sar por todas essas coisas. E me perdoa a sinceridade. Continuei. – Mas pode ser que se ela estivesse aqui, o Noah sofresse mais, 

quem sabe o tipo de mãe que ela seria? O que você pode fazer agora é dar muito amor e carinho ao 

seu filho, para que ele se sinta muito amado, 2 

– 

-É. Você tem razão. Se levantou do chão rapidamente. Vamos embora, se não iremos chegar 

tarde na fazenda. 3 

Levantei-me também e o segui. Entramos no carro e seguimos a estrada sem falar mais nenhuma 

palavra. 

Após chegar à fazenda, Denise veio me abraçar e desejar feliz aniversário, ela estava indo para o 

quarto ver o Noah que estava dormindo, Oliver entrou e se enfiou no escritório. 

Como você está se sentindo Aurora? Perguntou preocupada. 

– Estou bem melhor, me sinto ótima! 

Subimos para o quarto e encontrei meu pedacinho de gente dormindo feito um anjinho. 

– Ele se comportou? 

– Claro, mas parece que sente sua falta, tanto que para dormir tive que colocar seu travesseiro 

perto, era como se ele procura*se seu cheiro. 

– Sério? 

– Estou te falando, voce corre grande risco desse bebe te chamar de mae. 

Fiquei sem graça com o que Denise disse, ela também sentiu que sua frase foi um pouco desconfortável. Mas, no fundo, sabia que aquilo poderia ser real, a única pessoa que ficava 24 horas com Noah era eu, ele era apegado a mim, isso seria um risco grande mesmo. 

Me desculpa pela brincadeira, vai tomar um banho e descansar vai. Logo irão trazer um lanche para você. 

– Como a*sim? 

– O senhor Oliver me encarregou de cuidar do Noah e de você esse mês, até você se recuperar totalmente, e tem outra pessoa trabalhando lá em baixo na cozinha. 

-Sério, como a*sim? – Fiquei chocada. 

– Pois é menina, esse mês, serei a babá da babá. 

Começou a gargalhar, eu ri também, mas não entendia nada. Após tomar meu banho, entrei no quarto e já tinha uma bandeja recheada de coisas para mim. 

Esse fui eu que mandei preparar, em homenagem ao seu aniversário. 

Denise mostrou um pedaço de bolo de chocolate, com uma cobertura linda por cima. 

– Obrigada Denise, você é um amor. 2 

Comi tudo e depois me deitei, Noah acordou e Denise o trouxe até a mim, parecia que ele me conhecia, pois colou seu rostinho no meu peito e sorriu, nos olhamos e aquilo parecia uma conexão inexplicável. 

Daqui a pouco dá a hora do jantar, e o senhor Oliver vem buscar ele. 

– Como a*sim? 

– Os dois estão dormindo juntos. 

-Sério? Pode ser porque eu não estava aqui, hoje talvez não aconteça. 

Vai por mim, vai acontecer, o senhor Oliver está uma besteira com o Noah, acho que eles estão se aproximando, sabe? Deus me livre por você ir para o hospital, mas parece que isso, os ligou. 

– Serȧ Denise? 

Logo ouvi uma batida na porta, e uma mulher baixinha entrou. 

Com licença, o senhor Oliver está chamando a senhorita Aurora 

– Já estou indo, ele está no escritório? 

Nao senhorita, ele esta na mesa do jantar. 

Denise me olhou com uma cara de surpresa, e eu fiquei mais ainda sem entender. Desci para a cozinha e Oliver estava sentando mexendo no celular, quando me viu parou, e voltou sua atenção 

para mim. 

– Sente-se e coma! 

– É que prefiro comer no quarto, senhor. 

– 

Não estou pedindo, estou mandando. Você emagreceu tanto por pular refeições, não sei por qual 

o motivo disto ter acontecido, mas isso acaba hoje, comerá sempre no horário certo, eu estando aqui ou não! 15 

Today’s Bonus Offer 

GET IT NOW 

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Score 9.9
Status: Ongoing Type: Author: Artist: Released: 10/5/2023 Native Language: Portuguese
Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira" Novel is a subgenre of romance fiction that features a romantic relationship between the main characters, Célia Oliveira one of whom is a chief executive officer (Célia Oliveira) or high-ranking corporate executive. Read More Ex-wife’s Disguised Identity by Josie Atkins Novel

Read Online Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Aurora era uma garota cheia de sonhos, que começaram a ser destruídos após a morte de seu pai.Tudo que ela queria era dar uma vida melhor para a mãe, mas tudo mudou, quando sua mãe conhece um homem e se casa novamente, se transformando praticamente em outra mulher, Aurora que era filha amada, ficou detestada pela mãe, que tinha ciúmes do marido com a filha, as coisas só pioram quando ela tem que fugir de casa para não ser violentada pelo padrasto, e na procura por um lugar para morar, acaba encontrando um homem misterioso numa ponte...

Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Some Important Questions Related to the Story

  1. What time did Aurora's mother arrive home, and why was she upset?
    • Aurora's mother arrived home after six o'clock, and she was upset, possibly due to something Sandro had done or said.
  2. How does Aurora contribute to her household?
    • Aurora takes care of her younger sister, Alice, so her mother and her boyfriend, Sandro, can work outside the home. She also makes hair bows to earn some money.
  3. Why does Aurora hide her earnings from making hair bows?
    • Aurora hides her earnings because she plans to use the money to leave home when she turns eighteen and doesn't want her family to take it from her.
  4. Why hasn't Aurora been able to pursue her dream of attending college?
    • Aurora's mother didn't allow her to attend college because she believes Aurora should take care of Alice instead of pursuing higher education.
  5. What is the nature of Aurora's relationship with her friend Isadora?
    • Aurora and Isadora are best friends who met in elementary school. They had plans to attend college together, but Isadora is now leaving for another state to study medicine.
  6. What is Aurora's ultimate goal when she turns eighteen?
    • Aurora's goal when she turns eighteen is to leave her current home and start a new life in a different city, far away from her family's toxic environment.
  7. Why does Aurora's mother's attitude toward her change after she started dating Sandro?
    • Aurora's mother's attitude changed because she became infatuated with Sandro and allowed her jealousy and possessiveness to affect her relationship with Aurora.
  8. How does Aurora plan to support herself when she leaves home?
    • Aurora plans to support herself by finding a job, renting a small apartment, and eventually pursuing a college education to achieve her dreams.
  9. What does Aurora think about her two months left in her current situation?
    • Aurora sees these two months as a short period in comparison to the difficult years she has endured and is determined to leave her current situation behind.
  10. Why does Aurora want to move to a distant city?
    • Aurora wants to move to a distant city because she believes that anywhere else would be better than her current situation at home, and she is determined to start fresh and pursue her dreams away from her family's toxic environment.

Conclusion

Aurora's story is one of resilience and determination in the face of a challenging family situation. Despite her difficult circumstances, she is determined to break free, pursue her dreams, and build a better life for herself. Her unwavering spirit serves as a testament to the power of hope and ambition.  

Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Options

not work with dark mode
Reset