Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira Capítulo 28

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira Capítulo 28

28 

Após chegarmos ao hospital, Oliver pediu todos meus documentos para fazer a ficha do paciente, enquanto era levada para a sala de exames. 

Fiz uma bateria de exames, depois me levaram para um quarto, onde pa*saria a noite, tomando vitaminas e sendo observada. Ao entrar no quarto, encontrei Oliver, ele estava sentado numal 

poltrona, mexendo no celular, a me ver desligou o aparelho e se levantou. 

– Está se sentindo melhor? 

– Sim, o senhor já pode ir. 

Vou ter que ficar, não posso deixar uma menor de idade sozinha sem acompanhante. 

– Farei dezoito depois de amanhã, peça para abrirem uma exceção, não precisa ficar, sei me virar 

sozinha. 

-É regra do hospital, já havia pedido que abrissem a exceção, não é por minha vontade, acha 

mesmo que quero ficar aqui. Falou nervoso e se sentou de novo onde estava. 

Logo uma enfermeira chegou e começou a colocar a medicação no soro 

― 

– Olá Aurora, como está se sentindo? – Ela era uma senhora de aproximadamente 40 anos. 

– Estou bem melhor, obrigada! Sabe quanto tempo terei que ficar aqui? – Perguntei, porque era 

horrível ficar num quarto de hospital, ainda mais com Oliver como acompanhante. 

– 

– Isso vai depender dos resultados de seus exames, mas não se preocupe, nós faremos o melhor 

para que você se sinta bem acomodada enquanto estiver por aqui. 

– Ah, não é isso, é por meu acompanhante ser muito ocupado, sabe? Elè precisa cuidar da vida 

dele, será que eu não poderia ficar sozinha? 

Oliver começou a prestar atenção na minha conversa com a enfermeira. 

– 

Eu entendo, mas nesse caso, existe o serviço de acompanhantes, já ouviu falar? A enfermeira 

– 

continuou São pessoas responsáveis, que se disponibilizam a ficar com pacientes no hospital, já 

que não é todo mundo que tenha parente com disponibilidade. Eles cobram por noite. 

– Nossa, que interessante, onde posso chamar uma acompanhante para hoje? – Disse empolgada, 

já dando graças a Deus. 

– Trarei o número e você liga tudo bem? A enfermeira falou sorridente. 

Mas antes que saísse do quarto, Oliver retrucou. 

– Não precisa trazer o número de ninguém, já cancelei meus compromissos, posso ficar aqui com 

1/1 

A enfermeira a*sentiu e saiu do quarto, eu o olhei e agora estava muito brava, por que ele fez isso? Já que poderia ir para sua casa descansar. 

– Por que fez isso? Eu estava dando um jeito, o senhor não precisava ficar responsável por mim, ainda mais quando acabou de jogar na minha cara que não queria está aqui! – Ao dizer tudo o que queria, me veio uma enorme tontura, o bom que já estava deitada, se não cairia no chão outra vez. 

– 

Só fica caladinha, para tudo isso aqui acabar logo. 

– 

– O Noah, como ele vai ficar? Me preocupei, 2 

Denise sabia cuidar de criança, mas ela não teria o mesmo cuidado que eu, além disso, ela já tinha 

os seus afazeres, 2 

Oliver me encarava, parecia querer enxergar através dos meus olhos. 

– Denise cuidará dele. – Voltou a mexer no celular. 

– 

– 

Não! Gritei. Eu não sabia o que estava acontecendo, mas não queria ficar longe dele, ele já era acostumado comigo, o tanto que ele choraria até pegar no sono, só por não está lá. Quero ir para 

casa, quero ficar perto do Noah! 2 

Já conversamos sobre isso, Aurora, ele não é responsabilidade sua. 

– Claro que é! Esqueceu-se de que estou na sua casa porque você me colocou para cuidar dele? É 

claro que ele é responsabilidade minha. 

– Para de se preocupar, por acaso está com medo da Denise tomar seu emprego? 

– Não é isso, você não entende? – Nisso comecei a chorar descontroladamente. 

Conheci Noah desde praticamente o primeiro dia de vida, eu que cuidei dele sempre, nunca nos desgrudamos, nem sequer por um segundo, eu o amava e não sabia explicar o tamanho desse amor, não entendia isso, e nunca, senti algo desse jeito, nem por Alice, que era minha irmã eu me 

sentia a*sim. 

Oliver me olhou chorando na cama por alguns minutos, então abriu a porta do quarto e saiu. Eu não sabia o que fazer, não adiantava dizer nada, ele não acreditaria em minhas palavras, com tudo que pa*sou, aprendeu a desconfiar de tudo e todos. 

Pa*sado uns minutos, ele entrou com uma enfermeira, que aplicou algo no meu soro, e logo me. 

senti sonolenta e dormi. 

Acordei com uma enfermeira trazendo café da manhã para mim. 

Bom dia, senhorita Aurora, trouxe o seu café! 

Ja e dia, o quanto dormi? 

Agora são nove da manhã, você dormiu um pouco a mais, devido ao calmante que colocamos no 

seu soro. 

– 

– 

Calmante? Perguntei a*sustada. 

– O senhor Oliver disse que você estava muito agitada ontem a noite, então pediu para que 

ajudássemos você a descansar melhor. 

Falando no diabo, olhei para o quarto e não o vi. 

– 

Onde ele está agora? – Perguntei sobre o capiroto 

– 

Ele está lá fora com o filho, acho que está colocando-o para arrotar.. 

– Espera, o Noah está aqui? – Não acreditei. 

– O bebê chegou hoje com uma moça, acho que é a babá, ele conversou com o diretor do hospital e 

pediu para que deixássemos vocês no mesmo quarto, como o diretor é muito amigo do senhor Oliver, nem preciso dizer qual foi a resposta não é? Logo irão trazer um berço para cá, e uma cama 

para seu acompanhante também, já que ele reclamou do conforto da poltrona. 7 

– Nossa, mas como a*sim, eu vou ficar quanto tempo aqui? Perguntei enquanto devorava o café 

da manhã. 

– O médico logo pa*sará aqui para te mostrar e explicar os resultados de seus exames, mas já 

adiantando para você, provavelmente ficará até ganhar algum peso, já que você perdeu dezenove 

quilos em menos de dois meses. 2 

Dezenove quilos? 

Meu Deus! Sabia que eu havia emagrecido, mas não imaginava que seria tanto a*sim. 

– Não se preocupe logo você ficará bem. 

A porta do quarto foi aberta, e logo o médico e Oliver entraram, no colo de Oliver estava Noah, todo arrumadinho, num macacão azul, com desenho de uma girafinha, meu sorriso logo apareceu, Noah. 

era como um carregador por aproximação, já me senti melhor só em vê-lo. 

Bom dia, senhorita Aurora, sou o doutor Frederic Hawtee, estou cuidando pessoalmente de seus 

exames 

– Bom dia doutor. 

– Alguns resultados sairam, e tenho que ser sincero com você. 

– 

– Pode falar o que tenho. Disse direta. 

Voce sofreu uma perda de peso brusca, està se alimentando muito mal, por conta disso, seu sistema imunológico baixou, e uma anemia muito forte apareceu. 

– 

– 

– E isso é grave? 

Se você não se cuidar, claro que será grave, mas como já está aqui no hospital, cuidaremos disso. Começaremos uma dieta com você, a*sim, veremos como está seu ganho de peso diário, e também estamos colocando vitaminas no seu corpo, para o controle da anemia. 

– Por quanto tempo terei que ficar aqui doutor? 

– 

– Te observaremos hoje, se nesse tempo seu corpo corresponder bem as vitaminas, amanhã poderá ir para casa, lógico, continuará de repouso e seguindo a dieta do nutricionista a risca. 

– Entendi. 

– Mais alguma dúvida? 

– Não senhor! 

Irei me retirar, qualquer coisa fico a disposição. 

Logo que o médico e a enfermeira sairam, Oliver se aproximou da cama com Noah, estendi meus 

braços e ele entendeu que eu queria segurar o bebê, após colocar o menino no meu colo começou 

falar. 

– Denise disse que ele chorou muito a noite, então mandei trazê-lo, ele ficará conosco aqui, mas 

não pense que você cuidará dele, você vai cuidar é de você entendeu? 

Entendi 

– 

Falei enquanto abraçava meu pedacinho de gente, ele era a coisa mais fofa que já vi 

na minha vida. 

– 

Agora me dé ele e descanse. 

– Não Deixe-o aqui do meu lado deitado, ele está quase dormindo. 

Coloquei Noah deitado perto de mim e o abracei, nós ficamos deitados ali, Oliver se sentou em sua poltrona outra vez e começou a mexer no celular. 

Today’s Bonus Offer 

GET IT NOW

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Score 9.9
Status: Ongoing Type: Author: Artist: Released: 10/5/2023 Native Language: Portuguese
Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira" Novel is a subgenre of romance fiction that features a romantic relationship between the main characters, Célia Oliveira one of whom is a chief executive officer (Célia Oliveira) or high-ranking corporate executive. Read More Ex-wife’s Disguised Identity by Josie Atkins Novel

Read Online Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Aurora era uma garota cheia de sonhos, que começaram a ser destruídos após a morte de seu pai.Tudo que ela queria era dar uma vida melhor para a mãe, mas tudo mudou, quando sua mãe conhece um homem e se casa novamente, se transformando praticamente em outra mulher, Aurora que era filha amada, ficou detestada pela mãe, que tinha ciúmes do marido com a filha, as coisas só pioram quando ela tem que fugir de casa para não ser violentada pelo padrasto, e na procura por um lugar para morar, acaba encontrando um homem misterioso numa ponte...

Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Some Important Questions Related to the Story

  1. What time did Aurora's mother arrive home, and why was she upset?
    • Aurora's mother arrived home after six o'clock, and she was upset, possibly due to something Sandro had done or said.
  2. How does Aurora contribute to her household?
    • Aurora takes care of her younger sister, Alice, so her mother and her boyfriend, Sandro, can work outside the home. She also makes hair bows to earn some money.
  3. Why does Aurora hide her earnings from making hair bows?
    • Aurora hides her earnings because she plans to use the money to leave home when she turns eighteen and doesn't want her family to take it from her.
  4. Why hasn't Aurora been able to pursue her dream of attending college?
    • Aurora's mother didn't allow her to attend college because she believes Aurora should take care of Alice instead of pursuing higher education.
  5. What is the nature of Aurora's relationship with her friend Isadora?
    • Aurora and Isadora are best friends who met in elementary school. They had plans to attend college together, but Isadora is now leaving for another state to study medicine.
  6. What is Aurora's ultimate goal when she turns eighteen?
    • Aurora's goal when she turns eighteen is to leave her current home and start a new life in a different city, far away from her family's toxic environment.
  7. Why does Aurora's mother's attitude toward her change after she started dating Sandro?
    • Aurora's mother's attitude changed because she became infatuated with Sandro and allowed her jealousy and possessiveness to affect her relationship with Aurora.
  8. How does Aurora plan to support herself when she leaves home?
    • Aurora plans to support herself by finding a job, renting a small apartment, and eventually pursuing a college education to achieve her dreams.
  9. What does Aurora think about her two months left in her current situation?
    • Aurora sees these two months as a short period in comparison to the difficult years she has endured and is determined to leave her current situation behind.
  10. Why does Aurora want to move to a distant city?
    • Aurora wants to move to a distant city because she believes that anywhere else would be better than her current situation at home, and she is determined to start fresh and pursue her dreams away from her family's toxic environment.

Conclusion

Aurora's story is one of resilience and determination in the face of a challenging family situation. Despite her difficult circumstances, she is determined to break free, pursue her dreams, and build a better life for herself. Her unwavering spirit serves as a testament to the power of hope and ambition.  

Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Options

not work with dark mode
Reset