Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira Capítulo 23

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira Capítulo 23

 

23 

Eram dez da noite quando Noah dormiu, não estava mais me aguentando de fome, desci para a cozinha, provavelmente Oliver não estaria mais por lá.. 

A pia estava limpa, e não tinha nada no fogão, nem parecia que ele tinha cozinhado por ali. 1 

– 

– Um homem a*seado, que raro! – Ciciei. 

Pensei em sua falta de empatia de não deixar nada para mim, já que da outra vez havia comido a sopa que eu havia guardado, e também, porque o que ele estava fazendo estava cheirando bem, contudo, peguei uma pequena panela e fiz uma sopa para mim, era algo rápido e nutritivo, já que colocava várias verduras dentro. Enquanto a sopa cozinhava, me sentei no banco da bancada que dividia a cozinha da sala, olhava Noah pela babá eletrônica e mexia no celular. 

Comecei a olhar as fotos que tirei mais cedo, ficou uma mais linda que a outra, peguei uma das fotos que tirei com Noah e coloquei no meu protetor de tela do celular, depois olhei as fotos que 

Oliver tirou com ele, e dei zoom em seu rosto. 

Oliver estava realmente bonito, e aquele terno o deixava com um ar sério e sensual, não entendia o 

porquê de Liana ter feito tal coisa, já que ele fazia de tudo por ela. 

Oliver era um tipo de homem que toda mulher gostaria de se casar, a*sim, toda mulher, menos eu, 

claro! 

Estava tão distraída, que nem o vi chegando, logo se sentou na minha frente. 

– O que está fazendo? – Perguntou naquele tom “amável” que sempre teve. 

– Sopa – Respondi debochada. 

– Não me refiro a isso. 

-E ao qué então? – Creio que de onde estava, não dava para ver que olhava sua foto. 

– 

No celular, está mexendo em quê? 

Ou esse homem era muito desconfiado, ou era muito inconveniente. 

-Acho que isso não diz respeito ao senhor, não é mesmo? 

Parei de mexer no celular e o encarei, seu semblante mudou, não esperava pela resposta. 

– 

– Você sempre tem uma resposta na ponta da lingua, não é? – Começou o show. Aurora. – 

Parecia saborear meu nome em sua boca, com certeza soltaria o veneno. 

– 

– Sim. 

– O que você quer da vida em? 

1.3 

Me pegou de surpresa com a pergunta, eu nao a esperava e muito menos sabia uma resposta 

concreta. 

– 

Por que está me perguntando isso? 

Pa*sou a mão pela cabeça, parecia pensar muito antes de falar. 

– Porque te vejo aqui cuidando de uma criança que não é sua, sem ganhar nada por isso. Não vejo vantagem alguma para você, a não ser pelo fato de ter casa e comida, mas não acho que seja isso o que almeja uma garota de 17 anos, tendo uma vida inteira pela frente. 

Oliver tinha razão em tudo que falava, e seu tom de voz não saiu debochado dessa vez, falava sério, como se estivesse me fazendo uma entrevista de emprego. Resolvi ser sincera, pois prometi a mim mesma que não mentiria mais para ele, nem para ninguém. 

– E não é realmente o que almejo. 

Pareceu se surpreender com a resposta, talvez não espera*se tanta sinceridade. 

Minha vontade sempre foi após terminar o ensino médio, fazer um vestibular e tentar conseguir uma bolsa de estudo na uNimedice. – Que era a faculdade de medicina que queria, e a mesma que Isa conseguiu entrar – Me formar e ser uma pediatra, com isso ajudaria a minha mãe e daria uma 

vida melhor a ela. 2 

Oliver me escutava atento, como se tivesse me colocado num poligrafo. 

– 

Mas minha mãe conheceu meu padrasto, e não me deixou fazer mais nada, além de cuidar da minha irmã, estava esperando completar meus dezoito para sair de casa e seguir minha vida em 

busca de meu sonho. 

Entendi sua perspectiva, Aurora. Quer dizer que quando completar seus dezoito você vai embora. 

daqui? 

– 

– Não! O repreendi. 

Eu não queria ir embora, não queria deixar o Noah. Falando a verdade, eu não havia pensado no 

futuro, ao cuidar dele, acabei não pensando em mim 

Então o quê? Não me diga que irá continuar aqui. 

Eu não sei senhor, mas mudei meus planos de alguma maneira, ainda não sei o que fazer do futuro, e sendo muito sincera quando digo que me apeguei ao Noah, não queria deixá-lo. 

Ah, pelos céus Aurora, não me venha com essa de que vai mudar seus planos por conta de um 

menino que nem é seu, e que acabou de conhecer! 

Não, claro que não! Estou dizendo que posso correr atrás das minhas coisas e continuar a cuidar 

do Noah. 

Oliver parecia pensar em cada palavra antes de falar, me testava em cada frase e pergunta. 

– Como conseguiria realizar isso, se cuida dele em tempo integral? Não tem tempo para mais nada. 

– Vivemos numa era digital, é possível realizar sonhos e metas pelo computador. 

– Fala isso agora, porque na hora que as coisas derem certo para você, irá cair fora, se tivesse realmente um filho, você observaria o quanto eles atrapalham. 

-Me desculpa senhor, mas se eu tivesse um filho, ele nunca seria um estorvo, e sim um combustível a mais para correr atrás do meu melhor, e dar a melhor vida possivel a ele. Um filho. não é um empecilho e sim uma benção! 

Os olhos de Oliver pareciam se perder ao ter ouvido o que falei, e parecia viajar para outra dimensão. 

Logo se levantou, me olhando por um segundo a mais, e saiu da cozinha. Não sei o que falei 

que poderia ter o ofendido, simplesmente usei minha sinceridade, talvez ele se lembra*se da mãe do Noah que o abandonou, mas não deixaria de falar o que penso devido a uma mulher que não 

násceu para ser mãe. 

Voltei para o que estava fazendo, logo a sopa ficou pronta e a coloquei no prato, esperei esfriar um pouco. Depois que comi, lavei o que sujei e fui para o quarto tomar banho. Ao entrar no banheiro e 

tirar a roupa, me olhei no espelho, eu, que já era magra, estava emagrecendo cada vez mais. 2 

Com minhas preocupações e mudanças de vida, acabei parando de comer no horário certo, devia ter perdido uns 10 quilos só este mês, não poderia continuar a*sim, precisava ficar forte, precisava cuidar mais de mim, e de quem dependia exclusivamente de mim. Após o banho, enxuguei meus cabelos longos e me deitei com o Noah, que estava dormindo como um anjinho, amanhã seria um 

novo dia, acordaria cedo e iria para a feirinha da vila. 7 

Caso tenham interesse em me conhecer, meu I*******m é @euceliaoliveira_ 

Today’s Bonus Offer 

GET IT NOW 

דין 

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Score 9.9
Status: Ongoing Type: Author: Artist: Released: 10/5/2023 Native Language: Portuguese
Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira" Novel is a subgenre of romance fiction that features a romantic relationship between the main characters, Célia Oliveira one of whom is a chief executive officer (Célia Oliveira) or high-ranking corporate executive. Read More Ex-wife’s Disguised Identity by Josie Atkins Novel

Read Online Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Aurora era uma garota cheia de sonhos, que começaram a ser destruídos após a morte de seu pai.Tudo que ela queria era dar uma vida melhor para a mãe, mas tudo mudou, quando sua mãe conhece um homem e se casa novamente, se transformando praticamente em outra mulher, Aurora que era filha amada, ficou detestada pela mãe, que tinha ciúmes do marido com a filha, as coisas só pioram quando ela tem que fugir de casa para não ser violentada pelo padrasto, e na procura por um lugar para morar, acaba encontrando um homem misterioso numa ponte...

Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Some Important Questions Related to the Story

  1. What time did Aurora's mother arrive home, and why was she upset?
    • Aurora's mother arrived home after six o'clock, and she was upset, possibly due to something Sandro had done or said.
  2. How does Aurora contribute to her household?
    • Aurora takes care of her younger sister, Alice, so her mother and her boyfriend, Sandro, can work outside the home. She also makes hair bows to earn some money.
  3. Why does Aurora hide her earnings from making hair bows?
    • Aurora hides her earnings because she plans to use the money to leave home when she turns eighteen and doesn't want her family to take it from her.
  4. Why hasn't Aurora been able to pursue her dream of attending college?
    • Aurora's mother didn't allow her to attend college because she believes Aurora should take care of Alice instead of pursuing higher education.
  5. What is the nature of Aurora's relationship with her friend Isadora?
    • Aurora and Isadora are best friends who met in elementary school. They had plans to attend college together, but Isadora is now leaving for another state to study medicine.
  6. What is Aurora's ultimate goal when she turns eighteen?
    • Aurora's goal when she turns eighteen is to leave her current home and start a new life in a different city, far away from her family's toxic environment.
  7. Why does Aurora's mother's attitude toward her change after she started dating Sandro?
    • Aurora's mother's attitude changed because she became infatuated with Sandro and allowed her jealousy and possessiveness to affect her relationship with Aurora.
  8. How does Aurora plan to support herself when she leaves home?
    • Aurora plans to support herself by finding a job, renting a small apartment, and eventually pursuing a college education to achieve her dreams.
  9. What does Aurora think about her two months left in her current situation?
    • Aurora sees these two months as a short period in comparison to the difficult years she has endured and is determined to leave her current situation behind.
  10. Why does Aurora want to move to a distant city?
    • Aurora wants to move to a distant city because she believes that anywhere else would be better than her current situation at home, and she is determined to start fresh and pursue her dreams away from her family's toxic environment.

Conclusion

Aurora's story is one of resilience and determination in the face of a challenging family situation. Despite her difficult circumstances, she is determined to break free, pursue her dreams, and build a better life for herself. Her unwavering spirit serves as a testament to the power of hope and ambition.  

Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Options

not work with dark mode
Reset