Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira Capítulo 18

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira Capítulo 18

 

18 

Denise era uma pessoa que me transmitia muita verdade, ela parecia muito confiável, jamais 

contaria a alguém o que ela me contara. 

-Eu e o Saulo, sabe? Disse com um pouco de vergonha. Temos um caso já faz bastante tempo, para ser mais exata há mais de dois anos, quando ele vem para a fazenda a gente sempre fica junto, mas sou bem pé no chão nas minhas coisas. Uma hora ou outra ele pode ir embora, arrumar alguém da mesma cla*se social dele, ou simplesmente achar que eu seja um pa*satempo, não sei, sabe? Mas enquanto ele está aqui a gente se aproveita ao máximo, eu gosto dele, não negarei, mas se ele dizer que não dá mais, eu sigo minha vida bem de boa. 2 

– Percebi uma intimidade entre vocês mesmo. – Disse sem jeito. 

– Tudo bem, todos já sabem, mas às vezes, o Saulo me confidência algumas coisas. 

O que você quer dizer com isso? 

Ele não falou diretamente, sabe? Mas acho que o senhor Oliver tentou contra a própria vida quando trouxe o menino para a casa, tanto que Saulo estava de viagem e veio para a fazenda tão depressa, sem malas, nem avisos, so pegou o carro e veio, acho que Oliver disse que ia fazer algo e 

que queria que Saulo cuida*se do filho para ele. 

-Eu não acredito Denise! – Fiquei chocada, era muita informação para processar simultaneamente. 

– Também não. Mas foi o que entendi, ele tentou tirar a própria vida, mas na hora algo aconteceu e ele pensou melhor voltando para casa. Não sei o que aconteceu, nem Saulo me falou nada, mas fico tão feliz em saber que o Oliver está bem. Ele não poderia morrer por causa daquela vagabunda não, seria o que ela queria! 

– 

– 

– Tem razão Denise, nossa! Respirei fundo – Depois de você me falar isso, estou até enxergando o Oliver com outros olhos, mas se ele amava tanto o filho, por que até hoje, nunca tocou nele? 

– Pode ser porque tudo está bem recente ainda, ele deve está com algum trauma, tudo na vida dele 

mudou muito rapidamente, então eu te peço, tem paciência com ele, tudo bem? Ele pode ser aquele homem durão agora, mas, no fundo, so está magoado, o Saulo me falou que você está querendo ir embora, não vai não! Você está cuidando tão bem do Noah, que até o Oliver sem dizer uma palavra reconhece. 

Obrigada por me contar Denise, eu ia embora mesmo sabe? Tem muita coisa acontecendo na 

minha vida, mas confesso para você, me apeguei a esse anjinho desde o dia que eu o vi pela. primeira vez, agora mais do que nunca quero cuidar dele, ainda mais sabendo que a mãe nunca 

teve um pouquinho de amor para dar a esse bebé. 

Voce vai ver, logo o Oliver se aproxima do filho, pode não parecer agora, mas ele se preocupa 

demais com ele. 

– Estou entendendo o lado dele um pouco agora, também não sei como reagiria a tantas 

apunhaladas a*sim. 

– Nem eu! Sinceramente eu nunca perdoaria uma traição, podia amar a pessoa do jeito que fosse, ainda mais ela que só se fingiu de arrependida por ser descoberta. 

Verdade Denise, ele teve o coração bom demais. 

Nossa, já olhou a hora? – Falou olhando no celular, Meu Deus, vai dar quase meio-dia! 

– Nossa, eu nem percebi. Também, estou sem relógio. 

– 

– Cadê seu celular? Perguntou curiosa. 

– Ele está aqui, mas fica desligado. 

– 

Ué, por qué? 

– É uma longa história Denise, depois conto para você. 

– 

– 

Mas me pa*sa seu número ai então, só para deixar gravado aqui. 

Eu não tenho um número, joguei meu chip fora. Expliquei 

– Eita! Então aproveitamos que vamos ao shopping e compramos outro! 

– 

Disse empolgada. 

– 

Não posso. Resumindo tudo, não posso ter nada registrado no meu nome sabe? 

– Nossa Aurora, você está com algum problema sério? 4 

– 

– 

Olha. Pensei – Que tal a gente ir almoçar e eu te conto no caminho? 4 

Denise era muito legal, como já falei, era tipo a Isa, uma pessoa que se preocupava com a outra, eu 

poderia não contar a minha história a ela, mas ela foi tão solidária comigo, que contei tudo que me 

aconteceu até chegar na fazenda, mas ocultei sobre o homem da ponte. 

Nós almoçamos, depois saimos para comprar umas roupas para ela numa loja, enquanto eu a esperava se vestir, trocava as fraldas de Noah, no interior da loja mesmo. 

Estávamos pa*seando pelo corredor do shopping, quando vi um armarinho de costura, entrei nele e comprei algumas coisas, já que não receberia por cuidar do Noah, teria que ganhar meu próprio 

dinheiro, e como Denise disse que na vila havia uma feirinha nos domingos, seria o dia ideal para 

vender meus lacinhos. 

Denise havia entrado numa loja ao lado, enquanto fazia minhas compras, logo quando sai a esperei 

do lado de fora, ela demorou até um pouquinho já que estava numa lojinha de celular. Enquanto eu 

que Oliver havia me dado, para comprar algo que eu gosta*se para Noah, olhei algumas coisinhas com atenção, e vi uma caixinha linda, dentro dela havia alguns compartimentos de vidro, onde 

você colocava, a pulseira do hospital, o umbigo que caiu, a primeira mecha de cabelo cortado, e o 

primeiro dentinho. Não pensei duas vezes e resolvi comprar, mas não usei o cartão de Oliver, comprei com meu próprio dinheiro, seria um presente meu para esse bebê lindo, que mesmo sem 

ter o amor da mãe, cresceria sabendo que é muito especial e amado por todos a sua volta, acho que 

uma mãe faria essas coisas pelos filhos sabe? Guardar as primeiras lembranças de recém-nascido. 

Tenho certeza de que quando ele crescer, vai se sentir especial e amado ao ver a caixa, também 

havia guardado a pulseira dele, quando dei o primeiro banho, também guardarei o umbigo quando 

cair, e a*sim até toda a caixinha ficar completa. 

Sai da loja e encontrei Denise, que agora me esperava. 

– Nossa fiquei preocupada, quando não te vi onde deixei – Falou me repreendendo. Por isso que 

é ruim não ter um celular, sabe? 

– 

– 

Eu sei Denise, mas já te expliquei. 

Toma! Ela estendeu a mão com um cartão para mim. 

O que é isso? 

Comprei para você! 

Peguei o cartão e vi ser um chip novo de celular. 

– Já te falei que não posso cadastrar no meu nome, porque posso ser rastreada 

– Relaxa, já está cadastrado no meu, você vai usar agora um número, que ninguém nunca vai saber 

que é seu! 

-Denise, não precisa fazer isso! 

– Claro que precisava, eu gostei de você Aurora e quero ser sua amiga, e amigas tem que telefonar 

para as outra. 

Riamos 

Denise estava fazendo algo por mim, como Isa fez outrora, no fundo, me senti tocada por sua 

gentileza, por ter um pouco de preocupação por mim, era bom ter alguém para conversar, era bom 

não se sentir só às vezes. 

– Obrigada Denise! Foi tudo o que pude dizer com meus olhos já marejados. 

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Caminho Traçado – Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Score 9.9
Status: Ongoing Type: Author: Artist: Released: 10/5/2023 Native Language: Portuguese
Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira" Novel is a subgenre of romance fiction that features a romantic relationship between the main characters, Célia Oliveira one of whom is a chief executive officer (Célia Oliveira) or high-ranking corporate executive. Read More Ex-wife’s Disguised Identity by Josie Atkins Novel

Read Online Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Aurora era uma garota cheia de sonhos, que começaram a ser destruídos após a morte de seu pai.Tudo que ela queria era dar uma vida melhor para a mãe, mas tudo mudou, quando sua mãe conhece um homem e se casa novamente, se transformando praticamente em outra mulher, Aurora que era filha amada, ficou detestada pela mãe, que tinha ciúmes do marido com a filha, as coisas só pioram quando ela tem que fugir de casa para não ser violentada pelo padrasto, e na procura por um lugar para morar, acaba encontrando um homem misterioso numa ponte...

Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Some Important Questions Related to the Story

  1. What time did Aurora's mother arrive home, and why was she upset?
    • Aurora's mother arrived home after six o'clock, and she was upset, possibly due to something Sandro had done or said.
  2. How does Aurora contribute to her household?
    • Aurora takes care of her younger sister, Alice, so her mother and her boyfriend, Sandro, can work outside the home. She also makes hair bows to earn some money.
  3. Why does Aurora hide her earnings from making hair bows?
    • Aurora hides her earnings because she plans to use the money to leave home when she turns eighteen and doesn't want her family to take it from her.
  4. Why hasn't Aurora been able to pursue her dream of attending college?
    • Aurora's mother didn't allow her to attend college because she believes Aurora should take care of Alice instead of pursuing higher education.
  5. What is the nature of Aurora's relationship with her friend Isadora?
    • Aurora and Isadora are best friends who met in elementary school. They had plans to attend college together, but Isadora is now leaving for another state to study medicine.
  6. What is Aurora's ultimate goal when she turns eighteen?
    • Aurora's goal when she turns eighteen is to leave her current home and start a new life in a different city, far away from her family's toxic environment.
  7. Why does Aurora's mother's attitude toward her change after she started dating Sandro?
    • Aurora's mother's attitude changed because she became infatuated with Sandro and allowed her jealousy and possessiveness to affect her relationship with Aurora.
  8. How does Aurora plan to support herself when she leaves home?
    • Aurora plans to support herself by finding a job, renting a small apartment, and eventually pursuing a college education to achieve her dreams.
  9. What does Aurora think about her two months left in her current situation?
    • Aurora sees these two months as a short period in comparison to the difficult years she has endured and is determined to leave her current situation behind.
  10. Why does Aurora want to move to a distant city?
    • Aurora wants to move to a distant city because she believes that anywhere else would be better than her current situation at home, and she is determined to start fresh and pursue her dreams away from her family's toxic environment.

Conclusion

Aurora's story is one of resilience and determination in the face of a challenging family situation. Despite her difficult circumstances, she is determined to break free, pursue her dreams, and build a better life for herself. Her unwavering spirit serves as a testament to the power of hope and ambition.  

Caminho Traçado - Uma babá na fazenda By Célia Oliveira

Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Options

not work with dark mode
Reset